O óleo de coco ajuda no emagrecimento?

Para manter a pele macia e firme até diminuir os níveis de açúcar no sangue, o óleo de coco está associado a inúmeras alegações benéficas para saúde.

A perda de peso também está na lista de benefícios relacionados à ingestão de óleo de coco. Como tal, muitas pessoas que desejam perder peso adicionam esse óleo tropical às suas refeições, lanches e bebidas.

No entanto, como a maioria dos ingredientes anunciados como uma "formula" mágica para perda de peso, o óleo de coco pode não ser a solução para perda de peso.

Você vai descobrir o que a ciência fala sobre ele no emagrecimento.

Embora não haja dúvida de que o óleo de coco é uma gordura saudável, não está claro se este produto popular é tão eficaz para a perda de peso quanto muitas pessoas afirmam.


A crença de que este óleo beneficia a perda de peso é baseada principalmente na alegação de que pode diminuir a fome, bem como no fato de que os produtos de coco contêm gorduras específicas chamadas triglicerídeos de cadeia média (MCTs).

Os MCTs são metabolizados diferentemente dos



triglicerídeos de cadeia longa (LCTs), encontrados em alimentos como azeite e manteiga de amendoim. Os MCTs incluem o ácido cáprico, caprílico, capróico e láurico - embora haja alguma controvérsia sobre a inclusão do ácido láurico nessa categoria.

Ao contrário dos LCTs, 95% dos MCTs são rápidos e diretamente absorvidos pela corrente sanguínea - especificamente a veia porta do fígado - e usados ​​como combustível imediato.

Embora os MCTs compreendam naturalmente cerca de 50% da gordura do óleo de coco, eles também podem ser isolados e transformados em um produto independente, o que significa que o óleo de coco e o óleo MCT não são as mesmas coisas.

O óleo de coco consiste em 47,5% de ácido láurico e menos de 8% de ácido cáprico, caprílico e capróico. Enquanto a maioria dos especialistas classifica o ácido láurico como um MCT, ele se comporta como um LCT em termos de absorção e metabolismo.


Especificamente, apenas 25 a 30% do ácido láurico é absorvido pela veia porta, em comparação com 95% de outros MCTs, portanto, não tem os mesmos efeitos na saúde. É por isso que sua classificação como MCT é controversa.

Além disso, enquanto alguns estudos descobriram que o óleo MCT aumentava a sensação de plenitude e aumentava a perda de peso, eles usavam óleos ricos em ácido caprílico e baixos em ácido láurico, o que é diferente da composição do óleo de coco.


Por esses motivos, os especialistas argumentam que o óleo de coco não deve ser promovido como tendo os mesmos efeitos que o óleo MCT, e os resultados de estudos do MCT relacionados à perda de peso não podem ser extrapolados para o óleo de coco.


Para finalizar o óleo de coco é uma gordura saudável indicada para substituir as gorduras saturadas, mas não atua no emagrecimento e deve ser usado com cautela, devido sua alta taxa de calorias.